Jovem de 17 anos, moradora de Gravataí, apresentou os sintomas no começo deste mês

Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou nesta terça-feira (26) o primeiro caso de zika vírus autóctone (contraído dentro do Estado) em 2019. Uma jovem de 17 anos, moradora de Gravataí, na Região Metropolitana, apresentou os sintomas da doença no dia 7 de janeiro.

Segundo a Secretaria, ela apresentou dor ocular e visão turva. A jovem não realizou viagem para fora do Rio Grande do Sul. Por isso, a investigação do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) apontou como sendo um caso contraído dentro do Estado. A paciente está internada no  Hospital Conceição, em Porto Alegre. Ela foi diagnosticada com uma inflamação no nervo óptico.

O Programa Estadual do Controle da Dengue, do CEVS, entrou em contato com a prefeitura de Gravataí e com a 2ª Coordenadoria Regional de Saúde (2ª CRS) para que seja iniciada a investigação do caso. O trabalho começou em 22 de fevereiro, que confirmou o caso como autóctone.

A prefeitura de Gravataí informou, por meio de nota, que está tomando as providências necessárias para controle do mosquito transmissor da doença. Entre elas, destaca a “desinsetização na região, limpeza urbana com remoção de resíduos de qualquer natureza, visitas domiciliares com a finalidade de promover a conscientização da comunidade sobre a importância de prevenir a proliferação de focos de mosquitos“. 

Ainda conforme a prefeitura, as Unidades de Saúde da Morada do Vale I, Morada do Vale II, Águas Claras e Vera Cruz estão disponibilizando repelentes para as gestantes.

Em 2016, o Rio Grande do Sul teve 44 casos autóctones de zika. Houve dois importados em 2017 e nenhum em 2018.

Fonte: Jornal Zero Hora

Fonte: panoramafarmaceutico.com.br/2019/02/27/primeiro-caso-de-zika-virus-em-2019-e-confirmado-no-rio-grande-do-sul