Mais saúde com foco nas pessoas. Ao precisar de uma consulta médica pelo Sistema Único de Saúde (SUS), as pessoas não querem saber a natureza do contrato do profissional. Seu desejo é ter seu problema resolvido com agilidade e satisfação. Em Porto Alegre, entidades privadas prestam assistência à população há mais de 200 anos.

A Santa Casa surgiu muito antes de qualquer tentativa de sistema de saúde e agora, em 2018, por exemplo, realizou 627 transplantes pelo SUS. No mesmo período, o Instituto de Cardiologia fez 4.625 cateterismos; o Hospital Independência ampliou em 700 consultas mensais seu atendimento em ortopedia; o Hospital São Lucas aplicou 15 mil sessões de quimioterapia; somados, os hospitais Santa Ana, Vila Nova e Restinga Extremo Sul fizeram 4,8 mil internações.

O Caps IV, desde o início do ano, atende 24 horas pessoas que precisam de tratamento de dependência química. Todos esses serviços são prestados pelo SUS e contratualizados pela Secretaria de Saúde de Porto Alegre. Serviços públicos, gratuitos, prestados por parceiros privados. É o que o prefeito Nelson Marchezan chama de “serviço público não estatal”.

O que importa é atender bem as pessoas!

Na Inglaterra, no Canadá, na Holanda, sistemas públicos de saúde que são referência mundial, não possuem serviços estatais. Eles contratam prestadores privados para atender a população. Os postos de saúde na Inglaterra são clínicas privadas, que recebem do governo conforme o número de pessoas atendidas e de acordo com os resultados alcançados.

Nessa linha, o chamamento público para organizações sociais assumirem a gestão dos prontos-atendimentos da nossa cidade ampliará serviços e possibilitará que 199 profissionais reforcem as escalas de locais como HPS, Samu e HMIPV.

De fato, é isso que interessa: acesso e qualidade dos serviços de saúde. Segmentos corporativos que dizem representar o controle social, mas não têm a representatividade da população, defendem interesses menores de grupos específicos. Com o foco nas pessoas, estamos expandindo os serviços na velocidade e na qualidade de que a população da Capital precisa, buscando a eficiência na aplicação do recurso público que traga mais saúde para todos.

Médico, secretário de Saúde de Porto Alegre  – [email protected]. PABLO DE LANNOY STÜRMER.

Fonte: Jornal Zero Hora

Veja também:

Fonte: panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/28/mais-saude-com-foco-nas-pessoas